Toro

Toro

O silêncio é o protagonista da Semana Santa de Toro, declarada Festa de Interesse Turístico Regional em 2007.

A Páscoa de Toro começa na sexta-feira anterior ao Domingo de Ramos com a procissão do Crucificado

Também é tradição que na quarta-feira santa a Confraria de Jesus e Ánimas de la Campanilla preparem os seus passos na igreja de Santa Catalina, tendo os devotos a oportunidade de pedir -a Jesus- três desejos, dos quais se diz que pelo menos um se cumprirá.

Outro dos momentos singulares da Páscoa de Toro é a bênção de “Los Conqueros”. Ao meio-dia da quinta-feira santa, soando os sinos do Arco do Relógio e diante da imagem de Jesus, na porta da igreja de Santa Catalina de Roncesvalles tem lugar a Bênção de Los Conqueros, mais conhecidos como os “cagalentilhas”. Perante os senhores Abades em exercício e o público assistente fazem juramento de silêncio, para pedir esmola com suas taças. Ao ouvir-se a última badalada, cobrem-se com um capuz preto e saem a cumprir a sua missão. A taça ou almofariz do peditório é um recipiente de madeira usado em adegas para degustação de vinhos.

Finalmente, na sexta-feira anta, tem lugar a procissão mais importante. Desde as seis da manhã até depois do meio-dia, desfila em duas partes a procissão da Confraria de Jesus e Ánimas de la Campanilla. No descanso os confrades e o público em geral aproveitam para almoçar, normalmente bacalhau e enormes pães acompanhados com bom vinho de Toro, ou aceitadas.

Más Información