Tierra del Vino

Tierra del Vino

 

Outro caso de região vitivinícola repartida entre Zamora e Salamanca, está na Denominação de Origem Tierra del Vino de Zamora, que abraça o Douro na sua passagem pela província. Compreende 1 800 quilómetros quadrados, distribuídos entre 46 municípios zamoranos e 10 salmantinos. 700 Ha registados na D.O.

A imagem de uma região vitivinícola está ancorada à paisagem que a rodeia, ao ecossistema onde se desenvolve o ciclo vegetativo das suas vides e às povoações históricas onde convivem homens e mulheres herdeiros de uma cultura própria. A D.O. Tierra del Vino de Zamora consolida-se nestes três pilares, sobre os quais convivem adegas e vitivinicultores.

Uma nota de diferenciação desta Denominação de Origem é que se pode conhecer uma das maiores concentrações de vinhedos velhos do nosso país, uma vez que o efeito da filoxera não foi significativo, nesta comarca. Assim este é o único local de Espanha que faz referência a “Terras do vinho”.

A DO Tierra del Vino de Zamora efectuou uma profunda transformação tecnológica nas suas adegas. . São todas de construção nova. Os 201 vitivinicultores apostaram fortemente pela vitivinicultura responsável e profissional enfocada numa produção de vinhos de qualidade. Alcançado este passo decisivo para o futuro dos seus vinhos, a DO é uma referência no fenómeno cultural do Enoturismo.

A variedade principal é a uva tempranillo, ainda que a grenache e a cabernetsauvignon, estejam autorizadas e muito presentes nos vinhedos. Em relação às brancas, destaca-se as cepas principais malvasía e vedejo, ssim como a moscatel, muito utilizado para vinhos doces. As castas autorizadas são a albillo, palomino e godello.

O regulamento da DO estabelece que o vinho branco inclua um mínimo de 60% das variedades principais; o rosé se produza com um mínimo de 60% de tempranillo e o “clarete”, se obtenha com 30% de tempranillo, no mínimo. Relativamente ao tinto, deve incluir no mínimo 75% de tempranillo.

Más Información en su Web Oficial